A capacitação e a inserção de jovens da rede pública estadual de ensino no mundo do trabalho é o objetivo da parceria firmada entre a Fundação Gaúcha do Trabalho e a Ação Social (FGTAS) e o Instituto Proa. Os diretores técnico, Carlos Eduardo Prestes, e administrativo, Diego Cettolin, da FGTAS receberam a diretora executiva do Proa, Alini Dal’Magro, para assinatura do acordo de cooperação técnica nesta terça-feira (5/4).

Alini afirmou que é uma honra firmar a parceria com a FGTAS, pois oportunizará mudar a vida de um número ainda maior de jovens gaúchos, por meio do oferecimento de emprego e renda.

Cettolin ressaltou que a parceria também será importante para suprir a demanda de qualificação profissional do mercado e apresentou o trabalho desenvolvido pela rede de atendimento da FGTAS, principalmente na área de intermediação de mão de obra.

No próximo sábado, 9 de abril, ocorrerá uma Aula inaugural, no Plenário Otávio Rocha, na Câmara de Vereadores de Porto Alegre (Av. Loureiro da Silva, 255), das 9h às 13h. A empregabilidade é o tema principal do evento, que também contará com dinâmicas de grupo e apresentação do trabalho desenvolvido pela FGTAS e Proa.

O evento é dirigido aos 1.013 jovens entre 17 e 22 anos, com Ensino Médio concluído ou em andamento em escola pública, que cursam a capacitação online e gratuita com duração de três meses oferecida pelo Proa. A plataforma dispõe de formação básica com aulas de autoconhecimento, planejamento de carreira, projeto profissional, raciocínio lógico e comunicação. Depois dessa etapa, os estudantes poderão optar por seis trilhas com capacitações mais específicas nas áreas de análise de dados, varejo, administração, logística, promoção de marcas e UX design.

Em maio, abrirão as inscrições para a próxima turma, que começará no segundo semestre. O projeto é realizado pelo Proa em parceria com o governo do Estado, por meio da FGTAS e da Secretaria da Educação (Seduc).

Proa

O Proa foi criado em 2007, em São Paulo, a partir de um grupo de empresários que tinham um sonho em comum: ajudar jovens com poucas oportunidades a se tornarem protagonistas de suas próprias vidas. Desde a fundação, passaram pelo curso mais de 9,5 mil alunos e nove de cada dez alunos formados foram empregados.

Texto: Ascom FGTAS
Edição: Secom



Governo do Estado do RS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.