Notícias do Estado e Município

Tesouro do RS disponibiliza tecnologia com parâmetros de preços para medicamentos no Estado

0


Nova ferramenta desenvolvida pelo Tesouro do Estado, com a participação da Procuradoria-Geral do Estado (PGE), oferece parâmetros nos preços de medicamentos, garantindo maior controle e eficiência nos gastos com a compra desses produtos.

O programa Preço de Referência Nota Fiscal Eletrônica – NF-e Medicamentos foi apresentado em reunião virtual do Comitê Executivo Estadual do RS do Fórum Nacional do Judiciário para a Saúde do CNJ na quinta-feira (18/6). Os participantes conheceram o funcionamento do portal com parâmetros de preços de mercado capazes de auxiliar nas compras públicas, tanto em processos administrativos como judiciais.

De acordo com a PGE, a utilização da ferramenta em ações judiciais possibilitará que bloqueios de valores para a aquisição de medicamentos tenham como balizador um preço de mercado, evitando abusos e garantindo melhor emprego do dinheiro público. Segundo Fernanda Louzada, procuradora da PGE, o contato com as instituições busca afinar o protocolo de uso. “É uma fermenta em construção. É importante que todos os envolvidos participem”, acrescentou.

O Preço de Referência Nota Fiscal Eletrônica calcula os parâmetros de valores, a partir das informações contidas nas notas fiscais eletrônicas emitidas no Estado no período da pesquisa, produzindo uma média dos preços dos produtos comercializados, excluindo-se as distorções (outliers). Com isso, além de orientar as compras públicas, também oferece aos órgãos de controle parâmetros para avaliar a correta aplicação dos recursos.

No site destinado à consulta das instituições cadastradas, estão disponíveis os preços de referência de medicamentos, dietas (fórmulas alimentares) e outros insumos. São dois parâmetros de preços ofertados: os preços de referência NF-e que refletem realidade do mercado no RS e é calculado com as notas fiscais eletrônicas; e o PMVG, Preço Máximo de Venda ao Governo, valor estabelecido pela Câmara de Mercado de Medicamentos da Anvisa.

Os parceiros também poderão solicitar a precificação de outros itens que não estejam ainda disponíveis no site. Apenas as instituições conveniadas, devidamente cadastradas, terão acesso às informações. O programa já reúne os seguintes parceiros, além de PGE: Cosems (Conselho das Secretarias Municipais de Saúde do Rio Grande do Sul), TJ-RS (Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul), DPE (Defensoria Pública Do Estado Do Rio Grande Do Sul),TCE-RS (Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul), TCU (Tribunal de Contas da União), MP-RS (Ministério Público ) e CGU (Controladoria-Geral da União).

Todo o processo foi desenvolvido a partir da consolidação do Programa de Qualidade do Gasto, cuja a principal frente é o projeto Preço de Referência Nota Fiscal Eletrônica. A gerente do Projeto, Evelise Dalmoro, destaca que desenvolver ações com foco na eficiência do gasto é condição para a disponibilização de serviços públicos de melhor qualidade em momentos de crise como o atual.

Texto: Ascom Sefaz/Tesouro do Estado
Edição: Secom



Site do Autor

Sem reformas estruturais, quadro fiscal seria pior

Previous article

Governo do Estado esclarece sobre investimento de empresa em Gravataí

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *