Notícias do Estado e Município

Seminário de espécies exóticas invasoras reúne pesquisadores dos Estados do sul em Porto Alegre

0



Espécies exóticas invasoras são a segunda maior causa de perda de biodiversidade, sendo um problema mundial. No Brasil, a Estratégia Nacional sobre Espécies Exóticas Invasoras prevê ações em todas as esferas de governo. No Rio Grande do Sul, essas espécies foram reconhecidas em 2013 e, cinco anos depois, foi criado o Programa Estadual de Controle de Espécies Exóticas Invasoras (Invasoras RS). O objetivo é divulgar o conjunto de problemas, quais são as espécies e como agir.

Uma das ações da Secretaria do Meio Ambiente e Infraestrutura (Sema) nesse sentido é a realização de um seminário regional com a participação de autoridades, estudantes e pesquisadores dos três Estados do sul. A intenção é construir uma ação conjunta entre RS, Santa Catarina e Paraná para enfrentar o problema.

O Seminário Regional de Espécies Exóticas Invasoras será na próxima terça-feira (3/12) no teatro Dante Barone da Assembleia Legislativa, em Porto Alegre, e já está com as inscrições esgotadas. O evento é coordenado pelo Programa Estadual de Controle de Espécies Exóticas Invasoras (Invasoras RS) da Sema, com a coorganização do Instituto de Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA) e do Instituto Ambiental do Paraná (IAP).

Números do evento

Trabalhos: 59 inscrições – as publicações escolhidas pela comissão técnica irão compor os anais do seminário e poderão ser selecionadas para apresentação oral no dia do evento.

Concurso fotográfico: 220 fotos recebidas mostrando espécies exóticas invasoras, das quais cerca de 15 serão selecionadas para uma exposição.

Exóticas invasoras no RS, no Brasil e no mundo

De acordo com a Convenção sobre Diversidade Biológica, espécie exótica é toda espécie que se encontra fora de sua área de distribuição natural. Espécie exótica invasora, por sua vez, é definida como sendo aquela que ameaça ecossistemas, habitats ou espécies em virtude do potencial invasor e capacidade de exterminar espécies nativas, destruindo as características peculiares da biodiversidade local.

As exóticas invasoras com ocorrência no RS foram listadas na Portaria Sema n° 79/2013 e classificadas em duas categorias: uso proibido e uso permitido.

Uso proibido: espécies que têm proibido seu transporte, criação, soltura ou movimentação, cultivo, propagação – por qualquer forma de reprodução –, comércio, doação ou aquisição intencional.

Uso permitido: espécies que podem ser utilizadas em condições controladas, com restrições, sujeitas à regulamentação específica.

Estudos realizados em diferentes países – Estados Unidos, Reino Unido, Austrália, Índia, África do Sul e Brasil –, revelaram custos bilionários decorrentes da presença de espécies exóticas invasoras nas culturas agrícolas, em pastagens e nas áreas de florestas. No Brasil, a estimativa é de que as perdas ultrapassem US$ 100 bilhões por ano.

Programa Invasoras RS

Criado em 2018, o Invasoras RS busca desenvolver ações para informar a população e promover uma maior eficiência no monitoramento e controle de Espécies Exóticas Invasoras. Além da realização do seminário regional, em 2019 foi lançamento o 1° Plano Estadual de Controle e Monitoramento do Javali.

Para reunir e sistematizar informações sobre a ocorrência de espécies exóticas invasoras no território gaúcho, a Sema desenvolveu o aplicativo Invasoras RS, o único app desse tipo em funcionamento no Brasil.

Outras informações sobre o Programa Invasoras RS podem ser acessadas no site da Sema

Texto: Xaene Pereira/Ascom Sema
Edição: Secom



Site do Autor

Gincana Movimenta RS divulga vencedores da competição

Previous article

Governo libera verbas para implantação de espaços pedagógicos em 142 escolas

Next article

You may also like

Comments

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *